30
Dom, Abr
4 Novos artigos

Aparecida Domingues é consagrada pela Ordem das Virgens

Notícias da Diocese

No dia 21 de Fevereiro a paróquia Santa Antonieta, teve a alegria de oferecer sua filha Aparecida Domingues da Silva na consagração à igreja particular de Marilia. Pela ordem das Virgens.

O Espírito Santo vivifica e santifica a Igreja de cada tempo com a abundância dos seus dons e com vocações de especial consagração para a edificação do povo cristão e para encorajar o anúncio do Evangelho a cada criatura.

Entre os dons do Espírito Santo à santa Igreja de Deus, encontra-se a Ordem das Virgens: “Um motivo de alegria e esperança é ver que hoje volta a florescer a antiga Ordem das Virgens, cuja presença nas comunidades cristãs é testemunha desde os tempos apostólicos.

Consagradas pelo Bispo diocesano, elas contraem um vínculo particular com a Igreja, a cujo serviço se dedicam, mesmo permanecendo no mundo.Sozinhas ou associadas, constituem uma imagem escatológica especial da Esposa celeste e da vida futura, quando finalmente, a Igreja viverá em plenitude o seu amor por Cristo Esposo”.

O rito da consagração das virgens é um dos mais preciosos tesouros da liturgia romana e atesta o grande amor da Igreja pela virgindade consagrada, que o realiza de forma solene e pública.

Em Maria, a Virgem cheia de graça, mãe de Deus e perfeito ícone da Igreja, as virgens consagradas reconhecem Aquela que se fez totalmente disponível ao projeto de Deus. Contemplando seu mistério e imitando as atitudes de seu coração, a acolhem no próprio caminho como irmã e mãe

Aparecida Domingues é a terceira leiga a consagrar sua virgindade a Jesus, prometendo voto de Castidade diante do Bispo e da Igreja.

Além do Bispo Dom Luiz, estava presente Padre Carlão (pároco de Santa Antonieta), Padre André (vigário de Santa Antonieta), Padre Anderson, Padre Milton e o Seminarista Guilherme.

A Igreja estava repleta de fiéis, amigos e familiares da Leiga, que após a celebração, foram recepcionados no centro catequético com uma confraternização.

"Grava-me como um selo em teu coração, como um selo em teu braço; porque o amor é forte como a morte, e a paixão é cruel como a morada dos mortos; suas faíscas são de fogo, uma labareda divina. Águas torrenciais jamais apagarão extinguir o amor, nem rios o poderão afogá-lo." (Cântico dos cânticos 8,6-7)

Pastoral da Esperança de Marília
Área de dowloads