23
Dom, Abr
7 Novos artigos

Murais no Rio recordam luta indígena contra hidrelétricas na Amazônia

Notícias Vaticano

Rio de Janeiro (RV) – No Dia Internacional dos Povos Indígenas, a luta das populações autóctones da Amazônia contra a construção de hidrelétricas ganha destaque por meio da obra de dois artistas brasileiros.

Marcelo Eco e Mundano criaram grandes murais em dois edifícios do Rio em que índios são retratados com frases contra os projetos hidrelétricos na Amazônia.

Ação

Com escritas em português, espanhol, inglês e munduruku, os artistas retratam figuras indígenas que apelam para que “Não se faça com o Rio Tapajós o que se fez com o Rio Maracanã”.

E ainda: “A água não se vende, se defende”, assim como “Os rios são importantes para a vida” e “Salve a Amazônia”.

Os grafites evocam a defesa da terra indígena munduruku que seria afetada pela construção da hidrelétrica de São Luiz no Rio Tapajós, no Pará, cujo processo de licenciamento foi cancelado pelo IBAMA no início de agosto.

(RB)

Fonte: Rádio Vaticano