15
Sex, Dez

Tupã - São José Operário

 

 

Contato

tupa saojosePARÓQUIA SÃO JOSÉ

Pe. Marcos Roberto Cesário da Silva, Pároco
Pe. Murilo Aparecido Dias, Vigário Paroquial

Rua Carmelo Morábito, 11
17603-350 - TUPÃ - SP
Sec.: (14) 3491-4844/ Res.: (14) 3441-4642
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Horário de atendimento da secretaria:
Segunda a sexta-feira das 8h às 18h
Sábado das 8h às 12h

Missas

Dia Horário Local
Terça 19h30 Comunidade São Lucas
Sexta 7h Matriz
Sexta 20h Comunidade N. Sra. De Lourdes-Parnaso
Sábado 19h30 Comunidade São Lucas
Sábado 19h30 Comunidade N. S. Carmo
Domingo 7h Comunidade São Paulo Apóstolo
Domingo 9h e 19h Matriz
1ª Terça 20h Matriz
2ª Terça 20h Comunidade São Jerônimo
1ª Quarta 20h Comunidade São Martinho
2ª Quarta 20h Comunidade São Marcos
4ª Quarta 20h Comunidade Imaculada Conceição
1ª Sexta 19h30 Matriz
 4º Sábado 16h   Recando do Idoso

 

História

 

Informações não disponibilizadas

Padroeiro

São José Operário

Basta traçar um paralelo entre a vida cheia de sacrifícios de São José, que trabalhou a vida toda para ver Nosso Senhor Jesus Cristo dar a vida pela humanidade, e a luta dos trabalhadores do mundo todo, pleiteando respeito a seus direitos mínimos, para entender os motivos que levaram o papa Pio XII a instituir a festa de "São José Trabalhador", em 1955, na mesma data em que se comemora o dia do trabalho em quase todo o planeta.

Foi no dia 1o de maio de 1886, em Chicago, maior parque industrial dos Estados Unidos na época, que os operários de uma fábrica se revoltaram com a situação desumana a que eram submetidos e pelo total desrespeito à pessoa que os patrões demonstravam. Eram trezentos e quarenta em greve e a polícia, a serviço dos poderosos, massacrou-os sem piedade. Mais de cinqüenta ficaram gravemente feridos e seis deles foram assassinados num confronto desigual. Em homenagem a eles é que se consagrou este dia.

São José é o modelo ideal do operário. Sustentou sua família durante toda a vida com o trabalho de suas próprias mãos, cumpriu sempre seus deveres para com a comunidade, ensinou ao Filho de Deus a profissão de carpinteiro e, dessa maneira suada e laboriosa, permitiu que as profecias se cumprissem e seu povo fosse salvo, assim como toda a humanidade.

Proclamando São José protetor dos trabalhadores, a Igreja quis demonstrar que está ao lado deles, os mais oprimidos, dando-lhes como patrono o mais exemplar dos seres humanos, aquele que aceitou ser o pai adotivo de Deus feito homem, mesmo sabendo o que poderia acontecer à sua família. José lutou pelos direitos da vida do ser humano e, agora, coloca-se ombro a ombro na luta pelos direitos humanos dos trabalhadores do mundo, por meio dos membros da Igreja que aumentam as fileiras dos que defendem os operários e seu direito a uma vida digna.

Muito acertada mais esta celebração ao homem "justo" do Evangelho, que tradicional e particularmente também é festejado no dia 19 de março, onde sua história pessoal é relatada.

Organização

Informações não disponibilizadas