16
Sab, Dez

Padre Manoel Cirino, ferido em acidente, morre após permanecer cinco dias na UTI

Clero

O sacerdote, que exercia seu ministério presbiteral em Flórida Paulista, estava há cinco dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Misericórdia de Marília e morreu em decorrência de um trauma craniano.

funeralpemanoel02Faleceu na tarde da última terça-feira, dia 27, o Padre Manoel Cirino de Souza, de 48 anos, pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, de Flórida Paulista. O sacerdote ficou gravemente ferido em um acidente na madrugada do dia 23, sexta-feira, na Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294).

O Padre permaneceu internado durante cinco dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Misericórdia de Marília e veio a óbito em decorrência de um trauma craniano. O corpo foi velado na Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus, de Marília, e sepultado no final da tarde de ontem, dia 28, no Cemitério da Saudade, na mesma cidade, a pedido da família.

Ao todo, durante o velório três missas foram celebradas. Na missa exequial, presidida pelo bispo diocesano, Dom Luiz Antonio Cipolini, padres, diáconos e centenas de fiéis prestaram a última homenagem ao Padre Manoel.

funeralpemanoel03“Nossa Igreja Particular de Marília está de luto pela perda deste presbítero, nosso irmão e amigo, mas, ao mesmo tempo, oferecemos a Deus o dom valioso desta vida consagrada”, ressaltou o bispo.

funeralpemanoel04Chamando-o de ‘comunicador de Deus’, por celebrar mensalmente, durante 17 anos, na Rede Vida de Televisão, Dom Luiz Antonio afirmou que o Padre Manoel sempre foi possuidor de um autêntico carisma para a comunicação e completou: “consagrado para seguir Jesus, ele o seguiu com radicalidade, no sacerdócio vivido com generosidade e fidelidade”.

funeralpemanoel06Ao longo do dia, o bispo emérito de Marília, Dom Osvaldo Giuntini, o bispo diocesano de Franca, Dom Paulo Roberto Beloto, que é do clero de Marília, e milhares de fiéis católicos passaram pela igreja para a despedida do religioso.

ACIDENTE

A colisão aconteceu na madrugada da sexta-feira, dia 23, e envolveu dois carros e um caminhão, nas proximidades de Adamantina. Os motoristas dos dois carros, um de 39 anos e outro de 44 anos, morreram no local do acidente.

No automóvel, com o padre e uma das vítimas fatais, estava a senhora Alessandra Zafanelli Oquiali, de 36 anos, que segue internada na UTI do Hospital das Clínicas, em Marília.

LUTO OFICIAL

O prefeito municipal de Flórida Paulista, Sidnei Gazola, decretou luto oficial durante os dias 28, 29 e 30 de dezembro em sinal de pesar pelo falecimento do sacerdote que, há três anos, exercia seu ministério na cidade. A Prefeitura Municipal de Parapuã, município onde o Padre Manoel atuou como sacerdote entre os anos de 2007 e 2013, por meio do prefeito municipal Samir Alberto Pernomian, também declarou luto oficial de três dias.

PADRE MANOEL

Filho de José Cirino de Sousa e Joana Emília de Sousa, o religioso foi ordenado presbítero por Dom Osvaldo Giuntini no dia 25 de julho de 1997 na Paróquia Sagrada Família, de Lucélia, após ter cursado Filosofia na Universidade Estadual Paulista (UNESP), de Marília, e Teologia no Instituto Teológico Rainha dos Apóstolos, da mesma cidade.

Ao longo dos seus 19 anos de padre, ele atuou nas cidades de Lucélia, Pracinha, Quintana, Herculândia, Queiroz, Parapuã e, nos últimos três anos, se dedicava ao pastoreio na Paróquia de Flórida Paulista.


Homenagem da REDEVIDA de Televisão ao Padre Manoel com imagens de sua última celebração eucarística.
“Para Deus devemos dar o melhor de cada um de nós” (Padre Manoel Cirino de Souza)