11
Seg, Dez

CNBB termina hoje a 54ª Assembleia Geral

CNBB

Após dez dias de trabalhos, o episcopado brasileiro encerra hoje as reflexões sobre o papel dos leigos na Igreja e na sociedade. Dom Luiz Antonio e Dom Osvaldo avaliam positivamente a participação no encontro anual.

A 54ª Assembleia Geral (AG) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que acontece nas dependências do Santuário Nacional de Aparecida (SP), termina hoje seus trabalhos.

assembleiageraldosbisposultimodia01Em coletiva de imprensa, na tarde de ontem, dia 14, o arcebispo de Brasília (DF) e presidente da CNBB, dom Sergio da Rocha, o arcebispo de Salvador (BA), primaz do Brasil e vice-presidente, dom Murilo Krieger e o bispo auxiliar de Brasília e secretário geral, dom Leonardo Steiner, apresentaram os resultados das reflexões que aconteceram desde o último dia 6.

assembleiageraldosbisposultimodia02
Dom Osvaldo Giuntini e Dom Luiz Antônio Cipolini

O bispo diocesano de Marília, dom Luiz Antonio Cipolini e dom Osvaldo Giuntini, bispo emérito, avaliaram positivamente a participação na AG que é maior encontro do episcopado brasileiro. “Dom Osvaldo e eu vivemos a alegria da comunhão entre nós e com os demais bispos do país”, relatou dom Luiz.

Nos dez dias de trabalhos da AG as reflexões giraram em torno do papel dos leigos na Igreja e da sociedade. O evento buscou aprofundar a importância do laicato para que vivam o batismo com consciência e, à luz da fé, testemunhem a alegria do Cristo ressuscitado em todas as dimensões sociais para que sejam agentes transformadores da realidade.

MENSAGEM PARA AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS

Um dos resultados da AG foi a divulgação da Mensagem do episcopado para as eleições de 2016. O texto ressalta o desempenho dos leigos como protagonistas da política e evidencia os critérios que podem ajudar os munícipes na escolha de seus prefeitos e vereadores.

“Os cristãos católicos, de maneira especial, são chamados a dar razão de sua esperança (cf. 1 Pd 3,5) nesse tempo de profunda crise pela qual passa o Brasil”. Segundo o bispos, juntamente com todos os cidadãos, o episcopado sonha e se compromete com um país próspero, democrático, sem corrupção, violência, discriminação e mentiras e aponta que a concretização de tudo isso só acontecerá com a atuação consciente dos brasileiros, pois a “participação democrática começa no município onde cada pessoa mora e constrói sua rede de relações”.

Na Mensagem, os bispos ainda exortam que, terminado o período eleitoral, é importante que a comunidade cristã acompanhe o mandato dos eleitos e esteja atenta “à elaboração e implementação de políticas públicas que atendam especialmente às populações mais vulneráveis”.