18
Qui, Jan

É tempo de celebrar e de se comprometer com nossas crianças!

Criança

A Pastoral da Criança, em parceria com a Rede Global de Religiões pelas Crianças (GNRC), celebra anualmente, no dia 20 de novembro, o Dia Mundial de Oração e Ação pela Criança. O tema no Brasil, este ano, será “Reduzir a violência, a pobreza e construir a paz”.

A Pastoral da Criança, que integra a GNRC, mobilizou suas lideranças, bem como a sociedade e as diversas tradições religiosas, para juntos atuarem na busca da melhoria da qualidade de vida das crianças brasileiras, especialmente as que vivem em situação de vulnerabilidade e exclusão. A data foi instituída durante o 3º Fórum da GNRC realizado em Hiroshima, no Japão, em maio de 2008.

A proposta atual é direcionar, em todos os dias do ano, orações e ações, sejam elas pessoais ou comunitárias, para a proteção dos direitos e a promoção da infância. O dia 20 de novembro foi escolhido por ser o Dia Internacional da Infância, data em que foi proclamada a Convenção sobre os Direitos da Criança, pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Sobre a renovação deste compromisso e as discussões deste ano, confira a entrevista com Clóvis Boufleur, gestor de relações institucionais da Pastoral da Criança.

Dia Mundial de Oração e Ação pela Criança: o que acontece nesta data?
É um convite para unir a espiritualidade, que todas as tradições religiosas têm, com atitudes para proporcionar o bem-estar, especialmente, para aquelas crianças que estão em situação de pobreza e sofrem muita violência.

E como esse dia repercute em favor das crianças no mundo?

Essa iniciativa alcança 100 países do mundo e, desde que iniciou, mais de 500 atividades já foram realizadas. Mas, eu diria que, com esse gesto de oração e ação pela criança, nós queremos retomar algo que não muda, mesmo com todas as transformações que existem hoje, que são os gestos de amor, de presença, de cuidado e a busca por construir pontes para aproximar as pessoas. Mesmo que o jeito de falar, a comunicação tenha mudado, as pessoas podem, com amor, se aproximar umas das outras.

Como trabalhar em conjunto com outras tradições religiosas?

Além de reuniões, ao longo do ano, nós temos propostas para atividades recreativas e culturais para as crianças. Nós sugerimos convidar os jovens de diferentes tradições religiosas para atuar como brincadores nas comunidades. Podem ser comunidades da Pastoral e outras comunidades. Também, propomos organizar espaços chamados de “Aprendizagem e Recreação”, dentro das próprias igrejas; promover apresentações culturais conjuntas; atividades voltadas para o meio ambiente, como distribuir mudas de plantas e cuidar da natureza ao longo dos rios. Propomos, ainda, fazer caminhadas, mesmo na cidade ou no campo, juntos. Outra atividade é rezar a Oração pela Criança, que está publicada na nossa página, com as crianças. E, finalmente, promover audiências públicas nos Conselhos e nas Câmaras de Vereadores, para discutir as melhorias que são necessárias para o município.

Como as comunidades com Pastoral da Criança podem se organizar para celebrar esse dia?

As coordenações da Pastoral que ainda não organizaram a iniciativa de Oração e Ação podem, em qualquer momento do ano, utilizar as sugestões que eu já apresentei para dar o primeiro passo. Eu reforço que a informação sobre essa iniciativa é aberta a todas as tradições religiosas. Então, nem precisa que a Pastoral tome a iniciativa em algum município. Qualquer tradição religiosa, que se sinta convocada, chamada – inclusive, a partir desta entrevista – pode começar a desenvolver atividades. Nós propomos que convide outra tradição religiosa de seu município. E, a partir daí, façam uma atividade concreta de Oração e Ação pela Criança.

Saiba mais

Oração e Ação pela Criança: para que as ações aconteçam no ano todo

Dia de Oração e Ação pela Criança!